METODOLOGIA

O Radar Verde indicará, uma vez por ano, as políticas de dois elos-chave da cadeia que ligam o consumidor da carne às fazendas pecuárias: os frigoríficos que abatem o gado e os supermercados que vendem a carne para os consumidores finais.

O Radar Verde visa, com isso, dar visibilidade ao consumidor das empresas compromissadas com a redução do desmatamento na Amazônia Legal, garantindo comparabilidade da eficácia das políticas adotadas pelas empresas que atuam no setor da pecuária. 

O Radar Verde irá considerar a existência de políticas empresariais contra o desmatamento e a eficácia destas políticas, ou seja, o potencial de elas contribuírem efetivamente para a redução do desmatamento, bem como o grau de implementação e possibilidade de verificação destas políticas.

O resultado poderá ser acessado por todas as partes interessadas, de consumidores a investidores, podendo efetuar escolhas que valorizem as empresas com melhor desempenho.

O Radar Verde é produzido pelo Instituto O Mundo Que Queremos e o Instituto do Homem e do Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). 

METODOLOGIA

Frigoríficos e varejistas (supermercados) identificados pela equipe do Radar Verde serão convidados a responderem a um questionário, informando as políticas de combate ao desmatamento da Amazônia Legal adotadas na cadeia de produção e comercialização da carne. As políticas e o seu grau de desempenho serão identificados e classificados, resultando num índice que será amplamente divulgado em mídias tradicionais e sociais.

Como foram identificadas as empresas (frigoríficos e varejistas) da cadeia produtiva da pecuária atuantes na Amazônia Legal

  • Frigoríficos

O Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) mapeou 113 grupos ativos de frigoríficos localizados na região. 

No entanto, uma grande parcela dos contatos das empresas mapeadas não é divulgada ou não está atualizada, de modo que do universo de 113 grupos frigoríficos ativos identificados na região da Amazônia Legal, somente parcela deles pôde ser efetivamente contatado para participação no Radar Verde, evidenciando-se vulnerabilidade primária no elo de comunicação na cadeia da carne, já que o acesso ao contato das empresas frigoríficas ao público em geral se revelou precária. 

  • Varejistas

A identificação dos varejistas presentes na região da Amazônia Legal se deu pela expressão comercial que estes estabelecimentos representam nesta localização. Ademais, de forma a tornar a amostragem representativa, não somente no aspecto comercial, mas ambiental, observando a localização em que estas empresas se posicionam na Amazônia Legal, mesmo não estando presentes na lista dos 70 maiores varejistas do Brasil, serão acrescidas na amostragem aquelas que compõem – em âmbito regional-  as 2 maiores de cada estado da Amazônia Legal.

Quem será convidado a participar do Radar Verde

As empresas da cadeia pecuária identificadas como atuantes na Amazônia Legal, conforme metodologia apresentada ao final, serão convidadas a participar da iniciativa. Caso não atuem na região e sejam contatadas pela equipe do Radar Verde, poderão apresentar esclarecimentos nesse sentido por meio do e-mail [email protected]

 

As características do questionário e a forma de pontuação

As empresas contatadas e que anuírem com a participação, por meio da assinatura de termo, responderão ao questionário do Radar Verde. A análise das respostas de cada empresa resultará em uma pontuação total de 0 a 100. 

O questionário abordará questões que visam identificar a política socioambiental da empresa e a forma como sua governança é conduzida, além de identificar o grau de desempenho desta política sobre o monitoramento da legalidade dos seus fornecedores de gado (diretos e indiretos) e o seu compromisso contra o desmatamento nos estados da Amazônia Legal, a partir de aspectos tais como:

Os temas acima exemplificados indicam, em conjunto com outros, aspectos fundamentais para identificar a política e o seu grau de desempenho em relação ao compromisso das empresas com o combate ao desmatamento na Amazônia Legal, permitindo que seja apurada a conformidade dos seus fornecedores diretos e indiretos através da aplicação de uma política socioambiental bem consolidada, robusta e verificável.

Os questionários são divididos em grandes blocos (vide anexo 1) com questões diagnósticas para montar um perfil da empresa e sua classificação de acordo com a pontuação apurada.

A pontuação total considera as características da política e o desempenho de sua implementação, considerando fornecedores diretos e indiretos, sendo cem (100) a pontuação máxima possível para as características das políticas e o desempenho de sua execução. 

A nota final é ponderada, sendo que a nota referente às características da política vale 20% do total (10% para cada etapa da cadeia) e a nota do seu desempenho vale 80% (40% para cada etapa da cadeia). 

Essa pontuação será enquadrada em faixas descritivas do grau de desempenho das políticas adotadas contra o desmatamento (Tabela 2).

A adoção e a publicação de auditorias independentes pelas empresas terão pontuação relevante no item política e desempenho. O desempenho será medido pelo percentual de compras em conformidade com as políticas, com base nas auditorias independentes.

 Tabela 01 – Classes de resultado do Radar Verde e respectivas pontuações.

As etapas da análise

A tabela a seguir mostra o processo de pesquisa do Radar Verde.

Tabela 02 – Etapas da avaliação Radar Verde:

OBJETIVO:
Informar o intuito do Radar Verde, prazos e abrir a oportunidade para o esclarecimento de dúvidas.

COMO SERÁ FEITO:

  • Contato por telefone e posteriormente, ou simultaneamente, encaminhamento do material por e-mail para os estabelecimentos previamente listados;
  • Ao final da apresentação do projeto e do questionário, será solicitado o contato (i) do representante legal da empresa que deverá assinar o termo de anuência para participação no Radar Verde e (ii) do responsável pelo preenchimento do questionário, sendo concedido o contato do colaborador da equipe Radar Verde para esclarecer eventuais dúvidas.

QUEM IRÁ FAZER:
Equipe Radar Verde. 

 QUANDO (PRAZO):
 Após reunião com gestores do setor para apresentação do projeto.

OBJETIVO:
Informar o intuito do Radar Verde, os prazos previstos e abrir a oportunidade para o esclarecimento de eventuais dúvidas remanescentes.

COMO SERÁ FEITO:
Ao final da apresentação do projeto e do questionário, será disponibilizado um momento para o respondente esclarecer suas dúvidas (por exemplo: informações sobre o prazo da avaliação, elucidação de quais evidências são consideradas válidas para as questões, qual será a forma de avaliação, etc).

QUEM IRÁ FAZER:
Equipe Radar Verde.

QUANDO (PRAZO):
Após reunião com gestores do setor para apresentação do projeto.

OBJETIVO:
Finalizar a etapa de levantamento dos dados.

COMO SERÁ FEITO:
Após a assinatura do termo de anuência, o questionário será enviado e, após 45 dias, será realizada a apuração dos dados, reunindo os questionários em Excel e as evidências recebidos.

QUEM IRÁ FAZER:
Equipe Radar Verde.

QUANDO (PRAZO):
45 dias após envio dos questionários.

OBJETIVO:
Contabilizar a pontuação de cada estabelecimento e organizá-los de acordo com o desempenho das políticas adotadas, medidas e ações frente ao desmatamento na Amazônia.

COMO SERÁ FEITO:
As respostas ao questionário e suas evidências (quando necessárias) serão contabilizadas para a classificação de cada empresa na pontuação a ser divulgada pelo Radar Verde. 

A pontuação de todas os respondentes será ordenada de maior para menor, o que gerará um ranking de desempenho.

QUEM IRÁ FAZER:
Equipe Radar Verde.

QUANDO (PRAZO):
Junho – Setembro (2022)

OBJETIVO:
Divulgar o índice geral com a classificação de cada empresa participante que autorizou a divulgação de sua pontuação. Divulgar as empresas que foram identificadas como atuantes na Amazônia Legal mas que não participaram da pesquisa, desistiram da pesquisa ou não autorizaram a divulgação de seus resultados.

COMO SERÁ FEITO:
A divulgação se dará por meio da exposição do índice em um relatório e plataformas online (websites, mídias sociais etc.) e TV.

QUEM IRÁ FAZER:
Equipe Radar Verde e equipe o ((eco)). 

QUANDO (PRAZO):
Dezembro(2022)

A lista das empresas identificadas como atuantes na Amazônia Legal, de acordo com a metodologia indicada, mas que não participaram da pesquisa, desistiram da pesquisa ou não autorizaram a divulgação de seus resultados será divulgada ao final da pesquisa. 

As empresas que aderirem ao Radar Verde e não enviarem respostas com evidências ou descritivos claros para determinada questão terá a pontuação da respectiva questão zerada. Não responder à questão implicará também pontuação zerada para referida questão.

Figura 1 – Fluxo simples de avaliação:

Serão zeradas:

  • Respostas com links genéricos;
  • Respostas sem descritivo claro ou evidências;

Empresas que não enviarem o questionário no prazo terão sua nota zerada(0) e classificação correspondente a zero.

ANEXO 1

Abaixo, seguem as tabelas com a distribuição dos tópicos presentes nos questionários e os seus critérios. Para os tópicos identificados como ‘caracterização’, as empresas que aderirem ao Radar Verde e responderem ao questionário não têm a obrigatoriedade de responderem essas questões, o que não prejudicará a sua pontuação.  

Apenas será atribuída pontuação às questões pertencentes aos tópicos indicados com critério ‘pontuação’. Grandes blocos dos questionários e critérios de avaliação. 

PARA FRIGORÍFICOS:

PARA VAREJISTAS:

LEGENDA: